in , ,

Interior da França: Metz

A França é um dos países mais conhecidos do mundo, principalmente quando refere-se a Paris.

Muitas vezes, as cidades menores não são tão levadas em consideração! Mas a verdade é que esse não é o único local francês considerado como “cidade luz”.

No interior da França, há a cidade de Metz. Além de “luz” é patrimônio e cidade jardim!

Caso o visitante esteja em Paris, há opções rápidas de trem para chegar ao local com média de uma hora.

Mais recentemente, foi criada a região de Lorraine, cuja cidade escolhida para ser capital foi exatamente Metz.

A significante história da cidade não é recente, mas remete a aproximadamente 58 anos antes de Cristo, quando ocorreu a ocupação da região pelos romanos!

Justamente por isso, é possível encontrar uma mistura de estilos artísticos na arquitetura da cidade e outros aspectos também.

Há monumentos góticos, romanos, barrocos, renascentistas e afins!

Apesar de ser uma cidade que não está entre muitos roteiros de viagem, os turistas que já passaram por ali garantem que deveria estar.

Não é difícil percorrer os principais pontos turísticos, mesmo porque Metz não é tão grande assim!

Apesar disso, uma dica é passear pelas ruazinhas da cidade e apreciar a arquitetura tipicamente francesa. Além de claro, restaurantes, cafés, sorveterias e afins!

Confira uma lista de programas indispensáveis na cidade de Metz:

Cathédrale Saint-Étienne de Metz: construída no século 13, mais precisamente no ano de 1220 e está localizada no coração da cidade, na praça d’Armes.

É a edificação mais alta da cidade e pode ser vista de quase todos os pontos!

Sua cor dourada graças à pedra “pierre de jaumont” ganha ainda mais destaque quando o sol se põe.

O local é conhecido como “lanterna do bom Deus”, justamente por ter o maior vitral gótico da Europa!

A praça onde se concentra boa parte do agito da cidade, sobretudo os eventos de Natal, programações culturais e afins.

Aproveite para visitar a Ópera de Metz e o Temple Neuf (construído em 1903, sob domínio dos alemães.

É um dos traços da multiculturalidade presente ali).

Dragão: o principal símbolo da cidade é o dragão, conhecido como Graoully.

Segundo a lenda da região, foi vencido pelo Santo Clemente de Metz, que foi o primeiro bispo de Metz!

Essa figura está espalhada por vários pontos da cidade e simboliza a “vitória” da visão cristã sobre o paganismo. Uma das maiores estátuas está localizada na Rue Taison.

Rio Moselle: durante o passeio por Metz, é possível perceber que a cidade é quase toda rodeada por um dos mais importantes rios da região, o Moselle.

Nesses trechos encontram-se canais, parques floridos, vias para caminhada, ciclovia e espaços destinados ao lazer!

Em algumas partes, os moradores costumam colocar canoas e praticar esportes aquáticos.

A porta dos Alemães: construção imponente do século 13, cuja finalidade era proteger a região de ataques inimigos.

Até hoje, trata-se de uma área de disputa entre franceses e alemães! Atualmente, está localizada bem próxima à estação ferroviária.

Pompidou: foi o primeiro Centro Pompidou construído fora de Paris e é a principal construção contemporânea da cidade.

Sua estrutura gigantesca com teto de madeira e fibra de vidro parecem realmente flutuar, além de serem verdadeiramente convidativos!

São mais de 8 mil metros quadrados onde há uma enorme concentração de espetáculos, exposições temporárias, debates, palestras e afins. Muitos dos artistas que expõe seus projetos ali são bastante reconhecidos Europa afora!

Ópera/Teatro: é a mais antiga ópera-teatro de toda a França. Um está ao lado do outro e ambos estão localizados às margens do Rio Moselle!

Mesmo sendo uma construção tão antiga, ainda é possível encontrar um agitado calendário de eventos durante todo o ano. 

http://aviagemcerta.com.br/2013/05/metz-cultura-vida-urbana-e-muito-verde-pertinho-de-paris/

http://viagenseviagenseviagens.com/metz-nancy/http://viagensediversao.com/bate-e-volta-em-metz-nordeste-da-frana/

Dicas Valiosas para Viajar

O que fazer no Paraguai