Dicas Valiosas para Viajar

Seja cauteloso(a) e escolha um destino acessível: Comece pelo ponto mais importante.

Há alguns destinos que são mais acessíveis do que outros, onde o custo de vida é mais elevado.

Caso seu objetivo seja sair do país, a principal dica é optar por destinos onde as moedas são desvalorizadas quando comparadas ao real!

O Sudeste Asiático, por exemplo, é um dos lugares favoritos de mochileiros. Sem contar que a maioria dos países da América Latina, que além de possuírem passagens aéreas acessíveis, também adotam moedas desvalorizada em relação à nossa.

É possível encontrar locais fantásticos para visitação em diferentes épocas do ano e com valores que você possa pagar.

O auge do verão europeu, por exemplo, é o período de maior lotação no continente!

Tente deixar para ir em outras estações que se adequem às suas necessidades e claro, bolso.

Tenha rotina flexível e evite viajar em alta temporada:

Ter flexibilidade quanto às datas é um dos segredos mais valiosos para viagens constantes.

Além de conseguir passagens aéreas mais baratas, não há nada melhor do que aproveitar o local escolhido sem precisar enfrentar grandes filas e tumultos.

Em períodos de alta temporada, os valores costumam subir uma média 30%, sobretudo no que diz respeito às atrações turísticas.

Em viagens ao exterior, a baixa temporada costuma ser dividida entre primavera e outono, que são as estações responsáveis por deixar o cenário ainda mais atraente.

Cuidado com os gastos excessivos no exterior:

Tudo bem que é quase impossível não fazer compras em viagens para o exterior.

Os preços são melhores e mais convidativos do que no Brasil! E por mais que tentemos evitar, podemos ser seduzidos por uma coisinha ou outra. Normal!

Mas mesmo assim, fique atento às compras desnecessárias, sobretudo com o valor do dólar e euro nas alturas.

Justamente por esse motivo, o ideal é que você leve a maior quantidade de dinheiro em espécie (de acordo com o seu orçamento e o permitido no país) ou cartões pré-pagos que podem ser recarregados.

Cuidado com os cartões de crédito e os parcelamentos! Lembre-se de que o IOF (taxa sobre os produtos comprados fora do país) é um dos principais vilões da atualidade.

Planeje com antecedência: Um dos maiores defeitos do ser humano é deixar para resolver assuntos importantes em cima da hora.

E não seria diferente na hora de comprar passagens aéreas! Muitos especialistas em viagens afirmam que o período ideal para fazer a emissão de bilhetes aéreos é de, no mínimo, 6 meses antes.

Além de sobrar tempo para se organizar melhor nas programações, os valores costumam ser inferiores do que quando a data já está próxima.

Caso a compra das passagens aéreas sejam via cartão de crédito, não deixe de se cadastrar nos programas de milhagens. Cada bandeira de cartão é conveniada com um programa diferente.

E se, caso você não quiser trabalhar com milhas, ainda há possibilidade de vendê-las. É uma das formas de viajar mais, pagando menos!

Fique de olho nos gastos com alimentação:

pode parecer inofensivo mas a alimentação é uma das principais responsáveis por pesar o seu bolso.

É justamente por isso que os viajantes devem adaptar seu tipo de alimentação ao seu estilo de viagem e orçamento. Obviamente, fazer todas as refeições em restaurantes poderá sair caro.

Tenha em mente que a alimentação é uma das principais responsáveis por custear um pouco mais a sua viagem.

Justamente por isso, se possível, tente fazer compras em supermercados e preparar pequenos lanches ou, caso seus companheiros não abram mão de restaurantes, escolha os mais acessíveis.

Os países turísticos também apresentam opções de refeições rápidas, onde os visitantes podem comer em pé ou levar os alimentos para os passeios, por exemplo.

Dicas de Maragogi

Interior da França: Metz