Chapada Diamantina: o que fazer?

A Chapada Diamantina veio para provar que a Bahia pode ser reconhecida por outros aspectos além das belas praias do litoral.

Por lá, é possível encontrar traços do período colonial através da arquitetura, experimentar pratos típicos da culinária nordestina e admirar a fauna e a flora, que são singulares nesta região.

Águas cristalinas, montanhas, cachoeiras, atividades ao ar livre e trilhas são só algumas das opções que você poderá encontrar na Chapada. Em relação às trilhas, a principal dica é que sejam acompanhadas de um guia ou nativo experiente!

A maior parte delas são complexas e claro, necessitam de algumas explicações. Desde os anos 80, a Chapada Diamantina passou a ser considerada como Parque Nacional.

Além disso, abriga a Cachoeira da Fumaça, que está entre uma das maiores quedas d’água do país e a Cachoeira do Buracão, com quase 100 metros de altura.

Para chegar até a Chapada Diamantina, o mais comum é partir de Salvador alugando um carro até o Vale do Capão, Palmeiras, Andaraí ou Ibicoara. Caso queira ir de ônibus, também há diversas opções oferecidas pelas operadoras!

Também não será um problema pegar um avião até Vitória da Conquista e à partir de lá, ir de carro ou ônibus para a cidade de Ibicoara.

Desembarcar no aeroporto de Vitória da Conquista também pode ser uma opção, mas a capital sempre oferecerá preços mais convidativos.

Esteja atento em relação à melhor época para visitar a Chapada Diamantina!

O período de abril a outubro é de seca, quando a chuva raramente cai. Ou seja, as trilhas são mais seguras e a vegetação está bem verdinha.

Já no período entre novembro e março costuma chover mais, que é quando o volume das águas das cachoeiras aumenta e as estradas das trilhas podem estar mais escorregadias e úmidas!

Para os amantes de festas, o mês de junho também pode ser interessante pela quantidade de opções de festas juninas nas cidades vizinhas!

Quando for arrumar as malas, não esqueça de colocar roupas adequadas.

Não se esqueça que a maior parte das programações terão contato direto com a natureza!

Portanto, aposte nas botas ou tênis de caminhada, casaco (a temperatura pode cair a noite), roupa de banho e principalmente repelente!

Confira algumas dicas de programações na Chapada Diamantina:


Morro do Pai Inácio: é o principal cartão postal da Chapada. Para ter uma das mais belas vistas da região, basta caminhar cerca de 20 minutos em uma estrada relativamente íngreme!

Se possível, deixe para subir no final da tarde, a fim de apreciar o pôr do sol. Mas não se esqueça que só é permitido entrar até as 17h!

Gruta Torrinha: chegar até esta gruta não está entre um dos percursos mais complicados. Mas à partir da chegada, é importante estar acompanhado de um guia experiente e que conheça bem a gruta.

Até porque, há a possibilidade de três percursos diferentes. Os visitantes precisam ter um certo preparo físico para agachar e passar pela sequência de estalactites presentes no local!

Gruta Lapa Doce: para entrar até a parte principal da gruta, é necessário fazer uma escalada pelo paredão de mais de 70 metros de altura.

A maneira como a estrutura da gruta foi formada realmente faz a visita valer a pena! É obrigatória a contratação de um guia na entrada e o passeio costuma durar cerca de 1 hora e meia!

Gruta da Pratinha: caminhando através de uma pequena trilha ou chegando de tiroleza, é possível chegar até a incrível Gruta da Pratinha! A água é incrivelmente cristalina e pode ser comparado a um espelho d’água ao ar livre.

A Gruta Azul também está localizada na mesma fazenda. Não perca a oportunidade de visitá-la! Os dias ensolarados deixam a água ainda mais clara.

As vistas mais bonitas do mundo

Dicas de Frankfurt